Gestão / Administração

Dissertações de Mestrado

 

Alianças Estratégicas e Investimento Directo como Instrumentos de Internacionalização
O Caso EPOLI

 

Autor: Cristina Isabel Assis de Morais Miguens
Orientador: Carlos Melo Brito

 

Mestrado em Ciências Empresariais

Faculdade de Economia da Universidade do Porto
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

Alianças Estratégicas e Investimento Directo como Instrumentos de Internacionalização

Resumo

Num contexto de globalização em que as evoluções se sucedem a ritmos alucinantes e são rapidamente disseminadas, a internacionalização das empresas é um resultado natural ou mesmo uma inevitabilidade para garantir a competitividade. O mercado de uma empresa já não se confina às fronteiras do país onde se implantou. No entanto, as diferenças que continuam a existir entre as regiões geográficas sugerem a adopção de determinados procedimentos minimizadores do risco na expansão internacional. O objectivo deste trabalho é constituir-se como um instrumento de ensino sobre a temática da internacionalização, sistematizando as questões teóricas de suporte desta matéria e aplicando-as à realidade de uma jovem e dinâmica empresa portuguesa com um percurso diversificado e bem sucedido no campo internacional a Epoli.

 

Índice

Capítulo 1

INTRODUÇÃO

Capítulo 2 

INTERNACIONALIZAÇÃO

2.1. Os modelos explicativos da internacionalização
2.2. As motivações da internacionalização 
2.3. Modos de entrada nos mercados 

2.3.1. Conceito, alternativas e o controlo e risco associados

2.3.2. Modelos explicativos da decisão do modo de entrada no exterior
2.3.3. Tipologia básica de modos de entrada

2.4. Análise e selecção de mercados

2.5. Conclusão

Capítulo 3

ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

3.1. O conceito

3.2. Tipos de alianças estratégicas
3.3. A constituição de alianças - motivações e objectivos
3.4. As alianças estratégicas internacionais

3.4.1. As alianças estratégicas como instrumentos de internacionalização
3.4.2. Selecção de parceiro nas alianças estratégicas internacionais

3.5. Conclusão

Capítulo 4 
A METODOLOGIA DE ESTUDO DE CASO

4.1. A metodologia qualitativa

4.2. O estudo de caso como estratégia de investigação qualitativa
4.3. O estudo de caso na aprendizagem

4.3.1. Os alunos
4.3.2. A aula
4.3.3. O docente

4.4. Preconceitos e críticas tradicionais
4.5. Pré-requisitos e cuidados na utilização
4.6. Metodologia adoptada no caso Epoli

Capítulo 5

O CASO EPOLI

5.1. A empresa

5.1.1. Caracterização geral

5.1.2. A inserção no Grupo Promotor
5.1.3. Estrutura interna

5.2. Produtos e aplicações

5.3. Os clientes
5.4. Processo de internacionalização

5.4.1. A exportação

5.4.2. O estabelecimento de uma parceria
5.4.3. A concorrência

5.5. Necessidade de crescimento: a Reflexão Estratégica

5.5.1. A implementação da unidade produtiva na República Checa

5.6. Definição do rumo estratégico

Capítulo 6

NOTA PEDAGÓGICA

6.1. Tema central

6.2. Sumário do caso
6.3. Objectivos pedagógicos

6.4. Estratégia pedagógica

6.4.1. Públicos-alvo
6.4.2. Proposta pedagógica

6.5. Questões para discussão
6.6. Proposta de respostas às questões formuladas

Referências bibliográficas
 

 

 

Capa

Corpo

Primeiras Pags