Gestão / Administração

Dissertações de Mestrado

 

Ambidexteridade organizacional
O caso Vortal S.A.

 

Autor: António Fernando Carneiro de Lima
Orientador: Manuel Graça

 

Mestrado em Economia e Gestão da Inovação

Faculdade de Economia

Universidade do Porto
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

Ambidexteridade organizacional

Resumo

As organizações são fábricas produtoras de realização de acontecimentos, onde é preciso ter uma mão, naquilo que é o “core business” actual da companhia, para fazer melhor e outra na inovação, criando futuro. Os investigadores e profissionais, estão a adoptar de forma crescente a noção de ambidexteridade organizacional, para dar resposta a este paradigma. Esta teoria propõe a coexistência de duas acções complementares designadas por “exploitation” e “exploration”, sendo que por “exploitation” se entende por; refinar o que já existe, com o objectivo de competir mais eficazmente no mercado presente. Esta acção consubstancia-se em inovação incremental, com resultados na melhoria de produtos, processos e desempenho operacional, sendo o seu horizonte temporal o curto e médio prazo, já “explore”, entende o acto de investigar, explorar, desbravar, partir à aventura, de novos mercados, de inovações radicais cuja missão é chegar a novos produtos, novas formas de receita, novos conhecimentos, em que o horizonte temporal é o futuro. A presente dissertação debruça-se sobre este tema da ambidexteridade organizacional e tem como objectivo o estudo do caso de uma empresa Tecnológica, a Vortal S.A. Esta investigação utilizou uma abordagem qualitativa, com recurso a entrevistas semi-estruturadas e procurou estudar dentro da perspectiva de ambidexteridade percebida, em que medida a empresa a partir das acções de “exploitation” e “exploration”, incrementa ambidexteridade. Participaram na pesquisa, quadros ao mais altos nível na organização. As principais conclusões foram que a empresa é um exemplo de Ambidexteridade, possui uma cultura de inovação de onde resultaram inúmeras inovações devidas a actividades de “exploitation”, que se reflectiram em melhorias nos produtos, nos processos, na estrutura da organização e inovações disruptivas, novos mercados e produtos fruto de actividades de “exploration”. A empresa está numa fase de grande investimento na internacionalização e de grande oportunidade para incrementar a ambidexteridade.

 

Palavras chave: “exploration”; “exploitation”; ambidexteteridade organizacional; inovação radical, inovação incremental.

 

Índice 

FRASE

NOTA BIBLIOGRÁFICA
AGRADECIMENTOS

RESUMO

ABSTRACT

ÍNDICE DE CONTEÚDOS

ÍNDICE DE FIGURAS

ÍNDICE DE TABELAS

1. INTRODUÇÃO

2 ENQUADRAMENTO TEÓRICO DA AMBIDEXTERIDADE ORGANIZACIONAL

2.1 O INTERESSE PELA AMBIDEXTERIDADE ORGANIZACIONAL
2.2 A EVOLUÇÃO DA AMBIDEXTERIDADE ORGANIZACIONAL
2.3 RESULTADOS DA ORGANIZAÇÃO AMBIDEXTRA
2.4 SINTESE E NOTAS FINAIS.

3 METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO A ADOPTADA

4 A VORTAL S.A. E A INOVAÇÃO.

4.1 A EMPRESA VORTAL
4.2 A INOVAÇÃO NA VORTAL
4.3 ANÁLISE ESTRATÉGICA DO VALOR DO SERVIÇOS INOVADOR DA VORTAL

5- AMBIDEXTERIDADE NA VORTAL

5.1- OS ANTECEDENTES DE AMBIDEXTERIDADE.
5.2- ENTENDER O PROCESSO DE “EXPLOITATION”
5.3- ENTENDER O PROCESSO DE “EXPLORATIO,”
5.4- A RELAÇÃO “EXPLOITATIO,” E “EXPLORATIO,”
5.5 OPORTUNIDADES PARA INCREMENTAR A AMBIDEXTERIDADE
5.6- A GESTÃO DE TOPO E A AMBIDEXTERIDADE

6 – CONSIDERAÇÕES FINAIS.

REFERÊNCIAS:

ANEXOS

 

 

Trabalho completo