Gestão / Administração

Dissertações de Mestrado

 

Práticas de controlo de gestão nas cooperativas de consumo

 

Autor: Carlos Manuel Severino da Mata
Orientador:
Azevedo Rodrigues

 

Mestrado em Finanças e Contabilidade

ISCTE - IUL
 

 

continuar

 

Práticas de controlo de gestão nas cooperativas de consumo

Resumo

A turbulência actual do mundo dos negócios exige indicadores de medição e divulgação do desempenho das organizações com fins lucrativos ou não lucrativos. As cooperativas de consumo, enquanto organizações sem fins lucrativos, apresentam-se como objecto de estudo privilegiado, dada a escassez de estudos sobre a gestão das mesmas, em Portugal. Assim, o nosso objectivo é o de contribuir para um melhor conhecimento dos indicadores chave de desempenho usados para a tomada de decisão nessas organizações. A metodologia utilizada incluiu a aplicação de inquérito por questionário a uma amostra de 160 cooperativas de consumo activas. Obtivemos 54 respostas (33,8 %). Os resultados obtidos permitem-nos tipificar estas organizações como: de pequena dimensão, com um estabelecimento; uma longevidade superior a 20 anos; orientadas para o mercado local; empregando recursos humanos pouco qualificados ou não qualificados. Estas, estão inseridas em redes de compras em grupo. As decisões são tomadas com base em elementos contabilísticos, uma vez que é a única informação estruturada. Logo, como principal contributo, este estudo aponta para a necessidade de implementar sistemas de informação de gestão, com múltiplos indicadores de desempenho.

 

Palavras chave: Sistemas de custeio, Controlo de gestão, Cooperativas de consumo, Gestão do desempenho, Cost systems, Management control, Consumer’s cooperatives, Performance management

 

Índice

INTRODUÇÃO

CAPITULO 1 - A CONTABILIDADE E OS SISTEMAS DE CONTROLO

1. A Informação para a Gestão

1.1 A Evolução da Contabilidade
1.2 A Contabilidade Geral, a Contabilidade de Gestão e a Contabilidade de Gestão
Estratégica
1.3 A Contabilidade como factor competitivo.
1.4 A Informação e os utilizadores
1.5 Tecnologias de Informação e a gestão da informação

CAPITULO 2 - A CONTABILIDADE COMO SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA A GESTÃO

2.1 Sistemas de Informação Contabilísticos

2.1.1 O Sistema de Informação e as suas componentes

2.2 A Contabilidade de Gestão como Sistema de Informação
2.3 Informação relevante para a tomada de decisão estratégica
2.4 Sistemas de Controlo de Gestão e os Sistemas de Informação para a Gestão

CAPITULO 3 – PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DE CONTROLO DE GESTÃO

3.1 A visão dos Sistemas de Controlo de Gestão
3.2 Instrumentos de Pilotagem

3.2.1 O Orçamento
3.2.2 O Tableau de Bord

3.2.3 O Balanced Scorecard

3.2.4 Tableau de Bord e o Balanced Scorecard – Principais Diferenças

3.3 Sistemas de Custeio

3.3.1 Activity Based Costing (ABC)

3.4. O Controlo de Gestão nas Organizações sem fins lucrativos

CAPITULO 4 – CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR COOPERATIVO

4.1 O movimento Cooperativo

4.2 Princípios e valores cooperativos
4.3 Estrutura Sectorial
4.4 Cooperativas de Consumo

4.4.1 Caracterização das cooperativas de consumo
4.4.2 Estrutura Sectorial

CAPÍTULO 5 - ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DAS COOPERATIVAS DE CONSUMO

5.1 Objectivos do inquérito

5.2 Caracterização das Cooperativas de Consumo
5.3 Contabilidade nas Cooperativas
5.4 A existência de Tableau de Bord e Balanced Scorecard
5.5 Variáveis relevantes para a definição da estratégia

CONCLUSÕES

BIBLIOGRAFIA

ANEXOS
 

 

Trabalho completo