Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

O bem-estar subjectivo em idosas institucionalizadas
A influência da autonomia funcional e do meio ecológico

 

Autor: Ana Isabel Tarana Magarreiro
Orientador: Maria Eugénia Duarte Silva

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde

Núcleo de Psicologia Dinâmica

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

O bem-estar subjectivo em idosas institucionalizadas

Resumo

Enquadrado no recente movimento da psicologia positiva, o Bem-Estar Subjectivo (BES) tem sido amplamente estudado. O campo do BES compreende a análise científica do modo como os indivíduos avaliam as suas vidas (Diener, 1984) e possui três componentes primários distintos, que se interrelacionam entre si: a satisfação com a vida, o afecto positivo e um baixo nível de afecto negativo (Diener, 2000). O presente estudo foi desenhado para determinar, de forma empírica, se a autonomia funcional e o meio ecológico influenciam o BES, em idosas institucionalizadas (o estudo da relação entre o BES e o meio ecológico tem gerado conclusões contraditórias). Neste estudo participaram 36 indivíduos, do sexo feminino, institucionalizados e sem deterioração cognitiva. Foram seleccionadas 24 idosas num lar de Lisboa e 12 idosas em três lares do concelho de Elvas, Alentejo. Utilizou-se o MAB (Método de Avaliação Biopsicossocial – Botelho, 2000), para classificação da autonomia funcional. Posteriormente, foram criados três grupos, com base na avaliação da funcionalidade e no meio ecológico: independente/urbano, dependente/urbano e dependente/rural. A cada participante foi aplicada, de forma individual, a Escala de Satisfação com a Vida (SWLS), (Diener et al., 1985) e a Positive and Negative Affect Schedule (PANAS), (Watson, Clark e Tellegen, 1988). Os resultados infirmaram a hipótese 1, de que as idosas independentes residentes em meio urbano possuem um nível de BES mais elevado do que as idosas dependentes residentes em meio urbano. A hipótese 2, de que as idosas dependentes residentes em meio rural possuem um nível de BES mais elevado do que as idosas dependentes residentes em meio urbano, foi no entanto, confirmada pelos resultados. Enquanto que as idosas rurais não são muito exigentes, porque a vida assim as condicionou, e são felizes se as suas necessidades básicas forem colmatadas, as idosas urbanas necessitam de muito mais para se sentirem bem.

 

Palavras chave: Bem-estar subjectivo, Idosos institucionalizados, Psicologia positiva, Teses de mestrado - 2008

 

Índice

Resumo
Abstract

Introdução

Processo de envelhecimento

Institucionalização

Capacidade funcional

Envelhecimento bem sucedido

Bem-Estar Subjectivo

Meio urbano versus meio rural

Objectivos

Método

Caracterização da amostra
Contexto
Plano experimental
Instrumentos

Procedimento

Procedimento estatístico

Resultados

Discussão

Conclusão

Bibliografia

Anexos
 

 

Trabalho completo

Anexos