Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

De boas intenções está o estômago cheio
Implementação de intenções no comportamento alimentar dos jovens

 

Autor: Raquel de Farias Cláudio Leal
Orientador: Adelina Lopes da Silva

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde
Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

De boas intenções está o estômago cheio

Resumo

A obesidade tem aumentado um pouco por todo o mundo tornando-se um importante problema de Saúde Pública. Deste modo é fundamental promover hábitos alimentares saudáveis nos jovens a fim de reverter esta tendência. Vários modelos teóricos de auto-regulação na perspectiva sócio-cognitiva têm sido aplicados ao domínio da saúde e particularmente da obesidade, sendo a intenção identificada como uma das variáveis mais determinantes para a adopção de um comportamento alimentar saudável. Contudo, nem sempre as boas intenções são traduzidas no comportamento adequado. A implementação de intenções (Gollwitzer, 1993), o coping antecipatório (Schwarzer, 1992) e a percepção de controlo (Ajzen & Fishbein, 1980) têm-se mostrado na literatura como variáveis moderadoras e mediadoras entre a intenção e comportamento de seguir um regime alimentar saudável. O objectivo do presente estudo é explorar como é que o jovem passa da intenção à acção e quais as variáveis que estão inerentes às duas fases distintas. Foram realizados quatro estudos de caso com adolescentes entre os 16 e 24 anos, de ambos os sexos. Optou-se pela entrevista semi-estruturada como método de recolha de dados o que permitiu uma análise qualitativa dos mesmos e que possibilitaram a construção de categorias com base teórica e empírica. Este estudo verificou que a implementação de intenções, o coping antecipatório e a percepção de barreiras tem um papel importante no seguimento da dieta. Pretende-se que os resultados obtidos possam vir a ter implicações para a prática clínica e intervenção.

 

Palavras chave: Comportamento alimentar, Obesidade - Portugal, Percepção de controlo, Teses de mestrado - 2009

 

Índice

I - Introdução

II - Enquadramento Teórico

O que é a obesidade? 
Qual a prevalência da obesidade 
A auto-regulação e a obesidade
Qual a importância dos modelos de auto-regulação
Revisão Empírica

Síntese

III -Metodologia

Abordagem qualitativa de investigação

Questões de investigação
Objectivos de investigação
Técnicas de recolha e tratamento de dados
A elaboração da entrevista

Procedimento

Participantes

Critérios de selecção
Obtenção da amostra

Processo de análise das entrevistas

IV - Análise e Discussão dos Resultados

Caso P
Caso A
Caso M
Caso S

Análise conjunta dos resultados

V - Conclusões

Referências Bibliográficas
Anexos

 

 

Trabalho completo