Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

Diferenças individuais na tendência para a vergonha e culpa
Antecedentes motivacionais

 

Autor: Andreia da Silva Santos
Orientador: João Manuel Moreira

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde
Núcleo de Psicoterapia Cognitiva - Comportamental e Integrativa

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

Diferenças individuais na tendência para a vergonha e culpa

Resumo

A vergonha e culpa são emoções auto-conscientes que assumem grande importância a nível individual e interpessoal. Estas duas emoções estão relacionadas a diferentes sintomas psicológicos. Por isso a sua distinção é importante no planeamento de intervenções mais eficazes. Neste sentido considera-se que a vergonha envolve uma avaliação negativa do self global, e a culpa envolve uma avaliação negativa de um comportamento específico. Contudo esta diferença não permite explicar as diferenças individuais na tendência para um destes focos de avaliação. Assim, o presente estudo teve por objectivo investigar os antecedentes destas duas emoções. Para tal, hipotetizou-se que a distinção entre reacções de vergonha e de culpa é determinada por factores motivacionais, nomeadamente os graus de internalização definidos na Teoria da Auto-Determinação. De forma a testar estas hipóteses foi desenvolvido um questionário baseado em cenários que representam situações de transgressão de regras ou valores morais: Questionário Emoções Auto-Conscientes (QEAC). O objectivo deste instrumento é perceber a relação entre as reacções (Vergonha, Culpa e Externalização da Responsabilidade) e os diferentes tipos de regulação do comportamento (motivações: Externa, Controlada e Autónoma). Os resultados sugerem que o grau de internalização de uma regra ou valor pode ser suficiente para prever se um indivíduo sentirá vergonha ou culpa. Na origem das emoções de Culpa parece estar um tipo de regulação do comportamento mais autónomo, ao passo que na origem da emoção de vergonha parecem estar formas de regulação mais externas, como é o caso do tipo de motivação Controlada e Externa.

 

Palavras chave: Diferenças individuais, Vergonha, Culpa, Teses de mestrado - 2009

 

Índice 

1 Introdução

2 Revisão de Literatura

2.1 Emoções de Vergonha e Culpa

2.1.1 Distinção
2.1.2 Implicações
2.1.3 Diferenças entre Sexos
2.1.4 Implicações na Prática Clínica

2.2 Motivação: Teoria da Auto-Determinação

3 Objectivos e Hipóteses

4 Metodologia

4.1 Participantes

4.2 Instrumentos de Medida

4.2.1 Avaliação das Reacções
4.2.2 Avaliação das Motivações

4.3 Procedimento

5 Resultados

5.1 Estatística Descritiva

5.1.1 Efeito do sexo

5.2 Resultados relativos às hipóteses

6 Discussão

6.1 Discussão dos Resultados e Conclusões

6.2 Limitações do Estudo
6.3 Implicações Clínicas

Bibliografia

 

 

Trabalho completo