Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

A esperança, o coping e o apoio social em irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia

 

Autor: Maria João Guerreiro Baia Vilhena
Orientador: Salomé Vieira Santos

 

Mestrado em Psicologia

Área de especialização em Stress e Bem-Estar

Intervenção na Escola, na Família e no Trabalho

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

A esperança, o coping e o apoio social em irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia

Resumo

O presente estudo, dirigido para irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia, tem cinco objectivos principais: (1) caracterizar a esperança, o coping e o apoio social num grupo de irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia; (2) caracterizar a percepção dos irmãos saudáveis relativamente à situação de doença (leucemia) do irmão ou irmã; (3) analisar a relação entre as variáveis esperança, coping e apoio social; (4) examinar se variáveis sócio-demográficas, da doença e pessoais se constituem como preditoras da esperança, do coping e do apoio social; (5) analisar o potencial efeito moderador quer do coping, quer do apoio social na relação entre a esperança e a adaptação à doença. No estudo participaram 58 jovens (com idades entre os 11 e os 17 anos), tendo-se constituído dois grupos: Grupo 1 - irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia (N=29); Grupo 2 - irmãos saudáveis de crianças e jovens sem doença crónica (N=29). Em ambos os grupos controlou-se a idade e o sexo dos jovens, e a escolaridade do pai. Utilizaram-se três instrumentos (para a avaliação da esperança, do coping e do apoio social) e um Questionário para Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens com Leucemia (construído no âmbito do presente estudo) com vista à obtenção de informação sobre o lidar com a doença, sua influência na relação dos pais com os jovens e na relação entre irmãos, e impacto geral na vida dos irmãos. Os resultados mostram que os grupos não se diferenciam significativamente na esperança, mas que se diferenciam no coping não-activo (total e domínios) e no coping activo-self, distinguindo-se ainda na percepção de apoio social (disponibilidade e satisfação), sendo esta mais favorável no Grupo 2. Verifica-se que a maioria dos jovens do Grupo 1 considera difícil lidar com o problema de saúde do irmão ou irmã, acha que os pais lhe dedicam uma menor atenção e que lhe atribuem um maior número

 

Palavras chave: Leucemia, Coping, Apoio social, Teses de mestrado

 

Índice 

Introdução

PARTE I – ENQUADRAMENTO TEÓRICO

1. Conceptualização Geral sobre Stress e Coping: Perspectiva Teórica de R. Lazarus e de S. Folkman
2. Esperança, Coping e Apoio Social: Abordagens Conceptuais que Focalizam a Adolescência

2.1 A Esperança na Perspectiva de C. Snyder
2.2 O Coping na Perspectiva de I. Seiffge-Krenke
2.3 O Apoio Social na Perspectiva de I. Sarason

3. O Cancro Pediátrico e os Irmãos Saudáveis

3.1 Caracterização da Leucemia do Ponto de Vista Médico

3.1.1 Características Gerais
3.1.2 Leucemia Aguda Linfoblástica e Leucemia Aguda Mieloblástica

3.2 Consequências da Doença Crónica nos Irmãos Saudáveis

3.2.1 Impacto Geral da Doença Crónica, Incluindo no Caso do Cancro Pediátrico
3.2.2 Impacto Específico do Cancro Pediátrico (Leucemia) em Diferentes Áreas

4. Estudos Empíricos Dirigidos para Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens Com Cancro, no Âmbito da Esperança, do Coping e do Apoio Social

PARTE II – ESTUDO EMPÍRICO

5. Objectivos e Hipóteses do Estudo

5.1 Objectivos
5.2 Hipóteses

6. Método

6.1 Participantes

6.1.1 Desenho do Estudo e Selecção da Amostra
6.1.2 Características Sócio-Demográficas dos Participantes

6.1.3 Caracterização de Aspectos Relativos à Doença do Irmão ou Irmã (Leucemia)

6.2.1 Escala de Esperança para Crianças
6.2.2 Coping Across Situations Questionnaire (CASQ)
6.2.3 Questionário de Apoio Social (QAS-R)
6.2.4 Questionário para Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens com Leucemia (QIS)
6.2.5 Ficha para Recolha de Informação sobre a Doença (FRI)

6.3 Procedimento

6.4 Procedimentos Estatísticos

7. Resultados

7.1 Caracterização da Esperança, do Coping e do Apoio Social
7.2 Caracterização da Percepção dos Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens com Leucemia (Grupo 1) Relativamente à Situação de Doença do Irmão ou Irmã
7.3 Intercorrelações entre Esperança, Coping e Apoio Social
7.4 Preditores da Esperança, do Coping e do Apoio Social
7.5 O Coping e o Apoio Social como Variáveis Moderadoras na Relação
entre Esperança e a Adaptação à Doença

8. Discussão

8.1 A Esperança, o Coping e o Apoio Social
8.2 A Percepção dos Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens com Leucemia
Relativamente à Situação de Doença do Irmão ou Irmã

8.3 Relação entre a Esperança, o Coping e o Apoio Social
8.4 Preditores da Esperança, do Coping e do Apoio Social
8.5 Variáveis Moderadoras da Relação entre a Esperança e a Adaptação à Doença

9. Conclusão

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANEXOS
 

 

Trabalho completo