Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

"Faz a ti mesmo aquilo que farias aos outros"
E
stilo de vinculação como determinante da compaixão e auto-compaixão

 

Autor: Jorge Manuel Gaspar Matos Fontinha
Orientador: Manuel Moreira

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde

Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

"Faz a ti mesmo aquilo que farias aos outros"

Resumo

Tem sido encontrada em muitos estudos uma associação positiva sistemática entre a favorabilidade das atitudes que as pessoas têm consigo próprias e das que têm para com os outros. Este estudo propôs-se, para além de verificar essa ocorrência entre a compaixão e a auto-compaixão, explorar também a relação dos estilos de vinculação com essas atitudes. Para investigar essas associações, examinámos as correlações obtidas entre as 2 dimensões fundamentais das auto-avaliações do estilo de vinculação dos adultos (Preocupação / negatividade do modelo do eu e Evitação / negatividade do modelo do outro), a compaixão e auto-compaixão, através da aplicação de questionários que medem estes constructos a uma amostra de 130 estudantes universitários. Verificámos que a auto-compaixão se relaciona positivamente com a compaixão, que a preocupação / negatividade do modelo do eu se associa negativamente à auto-compaixão, e que a evitação / negatividade do modelo do outro se associa negativamente à compaixão. Concluímos que a auto-compaixão e a compaixão se encontram intimamente ligadas, e que a auto-compaixão está mais relacionada com modelo dinâmico interno do eu, enquanto que a compaixão está associada ao modelo dinâmico do outro.

 

Palavras chave: Vinculação, Compaixão, Modelos dinâmicos, Teses de mestrado - 2009

 

Índice

INTRODUÇÃO

Compaixão

Definições Recentes na Literatura

Compaixão Dirigida ao Próprio

Vinculação

Modelos Dinâmicos do Eu e do Outro

Diferenças Individuais: Os Estilos de Vinculação

Sistema Comportamental de Prestação de Cuidados e Compaixão

Modelo Dinâmico do Eu e Auto-Compaixão

Modelo Dinâmico do Outro e Compaixão

Contextualização do Presente Estudo

MÉTODO

Participantes e Procedimentos

Medidas

Escala de Auto-Compaixão

Escala de Hetero-Compaixão

Experiências em Relações Próximas

RESULTADOS

Relação entre Auto e Hetero-Compaixão

Relação entre Auto/Hetero-Compaixão e Preocupação/Evitação

DISCUSSÃO

Limitações deste Estudo

Conclusões Gerais e Implicações para a Psicoterapia

BIBLIOGRAFIA

 

 

Trabalho completo