Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

A implementação das intenções no consumo de fruta e vegetais em adolescentes
O efeito dos pais

 

Autor: Susana Lavado
Orientador: Maria João Alvarez

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia da Educação e da Orientação

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

A implementação das intenções no consumo de fruta e vegetais em adolescentes

Resumo

O presente estudo procurou investigar o impacto da estratégia de implementação das intenções na promoção do consumo de frutas e vegetais (F&V) em adolescentes. Pretendeu, também, saber se esta estratégia é mais eficaz quando desenvolvida com a colaboração dos pais. O estudo teve um design experimental 2(controlo/experimental)x 2(individual/colaborativo), tendo sido completado por 96 participantes. Todos os grupos assistiram a uma sessão motivacional, onde se implementaram, também, as intenções, individualmente ou em colaboração com os pais. Nos grupos experimentais, a implementação incluía quando, onde e o que comer, comprar e preparar para ingerir uma dose extra de fruta e uma dose extra de vegetais por dia durante a semana seguinte. Nos grupos controlo, implementaram-se intenções não relacionadas com o consumo de F&V. A intenção e respectivos determinantes, baseados na Teoria do Comportamento Planeado, foram igualmente medidos. O consumo de F&V foi medido uma semana antes (T1) e uma semana depois da sessão (T2). A implementação das intenções não teve efeitos significativos quando realizada individualmente, mas o grupo colaborativo experimental foi o único que aumentou significativamente o consumo de vegetais do T1 para o T2 (t(16)=2.137; p=.024). Assim, verificou-se um efeito interactivo entre o envolvimento dos pais e a implementação das intenções para o consumo de vegetais. Estes resultados mostram serem necessários mais estudos, que investiguem a melhor forma de utilizar a implementação das intenções com adolescentes. Averiguando o papel da colaboração, quando se consideraram os grupos colaborativos em conjunto verificou-se que o consumo foi mais elevado do que nos grupos individuais, para a fruta (Funi(1, 94)=2.852, p=.016) e vegetais (Funi(1,94)=3.045; p =.004). Além disso, apenas os grupos colaborativos aumentaram significativamente o consumo de fruta (t(32)=2.759; p=.005) e de vegetais (t(32)=2.707; p=.005). Estes resultados salientam a importância de envolver os pais nas intervenções direccionadas ao aumento da ingestão de F&V.

 

Palavras chave: Hábitos alimentares, Pais, Vegetais, Teses de mestrado

 

Índice

Introdução

Enquadramento Teórico

Factores que influenciam o consumo de Frutas e Vegetais em Jovens

Factores que influenciam a intenção de comer mais frutas e vegetais: a Teoria do

Comportamento Planeado

A importância do Planeamento na passagem da intenção à acção – A implementação das intenções

Aplicação da Implementação das Intenções a mudanças no consumo de frutas e vegetais

A implementação das Intenções Colaborativa

Método

Participantes

Design

Procedimento

Medidas

Procedimentos de Análise

Resultados

Caracterização da Amostra Final

Análise de Atrito

Análise das diferenças entre os grupos do estudo no consumo de Fruta e Vegetais

Diferenças no consumo de Frutas e Vegetais entre o grupo Colaborativo e Individual

Análise do impacto do género na eficácia da intervenção

Análise do impacto dos níveis de consumo iniciais na eficácia da

intervenção

Discussão

Limitações

Implicações

Conclusões

Referências Bibliográficas

Anexos

 

 

Trabalho completo