Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

Risco e resiliência em adolescentes oriundos de contextos económicos extremos

 

Autor: Miriam Fernandes Teixeira
Orientador: Luísa Bizarro

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde
Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

Risco e resiliência em adolescentes oriundos de contextos económicos extremos

Resumo

Este projecto de investigação estabeleceu como objectivo estudar o risco e a resiliência em adolescentes provenientes de contextos económicos extremos, contestando os autores que afirmam que sendo pobreza um factor de risco, a riqueza constituiria um factor protector. Este estudo deriva da literatura que evidencia diversas problemáticas nos adolescentes pobres como sendo igualmente frequentes nos jovens ricos. Deste modo, o presente projecto de investigação visaria contribuir para a clarificação dos contextos económicos extremos como variável predisponente para o desajustamento dos adolescentes e pretenderia analisar os factores de risco e de protecção subjacentes aos adolescentes provenientes dos extremos económicos. Para o efeito, comparar-se-iam três grupos de adolescentes não equivalentes, designadamente, um grupo representativo do rendimento económico elevado, outro do baixo e outro do médio. Os comportamentos de risco que seriam avaliados corresponderiam ao consumo de substâncias ilícitas, que seria medido através do Questionário sobre o Envolvimento no Consumo Ilícito de Tóxicos (Geada, 1992) e ao comportamento delinquente, que seria avaliado através da versão portuguesa (Geada, 1992) da escala Frequency of Delinquent Behavior (Leung & Lau, 1989). Os factores de protecção determinados corresponderiam à proximidade emocional com os pais, que seria avaliada através da adaptação portuguesa (Neves, Soares & Silva, 1999) do Inventory of Parent and Peer Attachment (Armsden & Greenberg, 1987), a supervisão depois das aulas por um adulto e a presença de um adulto de referência. Apresentar-se-iam os resultados relativos à análise das diferenças entre os grupos quanto às variáveis de interesse em estudo. Seriam também avaliados os factores de protecção como variáveis mediadoras do grau de risco. Ao elaborar este projecto tornou-se fundamental reflectir sobre a sua pertinência para a prática clínica e para a investigação científica, bem como identificar as suas possíveis limitações e orientações para estudos futuros.

 

Palavras chave: Comportamentos de risco, Resiliência psicológica, Adolescentes - psicologia, Teses de mestrado - 2008

 

Índice

Capítulo 1: Introdução

1.1. Resiliência: aspectos centrais

1.1.1. Definição versus definições de resiliência
1.1.2. Estudo da resiliência
1.1.3. Definindo factores de risco e de protecção
1.1.4. Modelos teóricos

1.2. Vulnerabilidade, resiliência e o nível económico

1.2.1. Vulnerabilidade e resiliência associados a situações de pobreza
1.2.2. Vulnerabilidade e resiliência associados a situações de riqueza
1.2.3. “Riscos” ou Adolescência? Reflexões sobre a pertinência do estudo

1.3. Definição de Objectivos e Hipóteses

Capítulo 2: Metodologia

2.1. Amostra

2.2. Instrumentos utilizados

2.2.1. Medidas do grau de risco dos adolescentes
2.2.2. Medida da dimensão parental
2.2.3. Supervisão depois da escola
2.2.4 Descrição da presença versus ausência de um adulto de referência

2.3.Procedimentos

2.4.Procedimentos Estatísticos

Capítulo 3: Análise e Discussão dos Resultados

3.1. Análise dos resultados e integração na literatura

3.1.1. Diferenças entre os grupos quanto aos consumos de substâncias ilícitas
3.1.2. Diferenças entre os grupos quanto aos comportamentos delinquentes
3.1.3. Relações entre grupos quanto aos índices de comportamentos delinquentes e níveis de consumo de substâncias ilícitas
3.1.4. Relações entre grupos quanto aos índices de proximidade emocional com os pais
3.1.5. Relações entre grupos quanto à supervisão por um adulto depois da escola
3.1.6. Proximidade emocional com os pais e comportamentos de risco nos adolescentes

3.1.7. A existência de um adulto de referência e os comportamentos de risco nos adolescentes
3.1.8. A supervisão e os comportamentos de risco nos adolescentes
3.1.9. A supervisão por um adulto, a proximidade emocional com os pais e os comportamentos de risco nos adolescentes

3.2. Importância para a investigação e prática clínica

3.3. Limitações do estudo e orientações para investigações futuras

Capítulo 4: Conclusão

Referências Bibliográficas

 

 

Trabalho completo