Psicologia

Dissertações de Mestrado

 

Stress parental e prematuridade

 

Autor: Rute Daniela Mateus Baião
Orientador: Salomé Vieira Santos

 

Mestrado em Psicologia

Secção de Psicologia Clínica e da Saúde

Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica

Universidade de Lisboa
 

Se é autor de uma tese / dissertação de mestrado ou de doutoramento envie-nos para knoow.net@gmail.com e ajude-nos a enriquecer ainda mais o nosso site.

continuar

 

Stress parental e prematuridade

Resumo

No presente trabalho pretende-se caracterizar o stress parental num grupo de mães de bebés prematuros e analisar a relação do stress parental com variáveis sócio-demográficas, referentes à gravidez, ao parto e a características do bebé. Pretende-se ainda explorar a relação do stress parental com variáveis relativas à percepção parental (mães/pais) da forma como se lida com a prematuridade, da interacção com o bebé e dos apoios recebidos. Por último, analisa-se, comparativamente, o stress parental de mães e pais de um grupo de bebés prematuros. Participaram no estudo 30 mães bebés prematuros (com idades entre 1 mês e 3 meses). Participaram também 14 pais, cônjuges de um grupo de 14 mães da amostra referida. O stress parental foi avaliado através do Índice de Stress Parental: Versão para Crianças Mais Novas (1 mês 3 anos). Construiu-se ainda uma Ficha de Recolha de Informação (sócio-demográfica, relativa à gravidez, ao parto e à percepção parental sobre a prematuridade). Os resultados mostram que as mães de bebés prematuros, comparativamente com um grupo de mães da amostra do estudo do ISP (cujos bebés-alvo têm uma idade equivalente), não apresentam níveis mais elevados de stress parental. Este stress associa-se com variáveis sócio-demográficas das mães (idade, etnia e número de filhos), com variáveis relativas à gravidez (gravidezes anteriores, gravidez planeada, preferência pelo sexo do bebé e normalidade com que decorreu a gravidez), ao parto (existência de complicações), e com o peso do bebé à nascença. Sobressai igualmente que uma percepção mais negativa por parte dos progenitores (mãe/pai) acerca da forma como se lida com a prematuridade, da interacção com o bebé e dos apoios recebidos se associa a níveis mais elevados de stress parental em áreas específicas. Por último, verifica-se que as mães e os pais de bebés prematuros não se distinguem significativamente no stress parental experimentado.

 

Palavras chave: Stress (Psicologia), Prematuridade, Parentalidade, Teses de mestrado - 2009

 

Índice 

Introdução

1. Prematuridade

1.1 Definição, Prevalência e Etiologia
1.2 Complicações Neonatais Decorrentes da Prematuridade
1.3 Implicações Futuras no Desenvolvimento da Criança

2. Stress Parental

2.1 Definição
2.2. Conceptualização

3. Stress Parental em Mães e Pais de Bebés Prematuros

4. Objectivos e Hipóteses

5. Método

5.1 Participantes

5.1.1 Caracterização das Mães
5.1.2 Caracterização dos Pais
5.1.3 Caracterização dos Bebés-alvo

5.2 Instrumentos

5.2.1 Índice de Stress Parental: Versão para Crianças Mais Novas (1 mês – 3 anos)
5.2.2 Ficha de Recolha de Informação

5.3 Procedimento

5.4 Procedimentos Estatísticos

6. Resultados

6.1 Stress Parental Experimentado por Mães de Bebés Prematuros
6.2 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Sócio-demográficas das Mães, e Relativas à Gravidez e ao Parto

6.2.1 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Sócio-demográficas das Mães
6.2.2 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Relativas à Gravidez e ao Parto

6.3 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Relativas ao Bebé Prematuro

6.4 Percepção Parental acerca da Forma Como se Lida com a Prematuridade, da Interacção com o Bebé e dos Apoios Recebidos, e sua Relação com o Stress Parental

6.4.1 Caracterização da Percepção Parental acerca da Forma Como se Lida com a Prematuridade, da Interacção com o Bebé e dos Apoios Recebidos

6.4.1.1 Caracterização da Percepção das Mães

6.4.1.2 Caracterização da Percepção dos Pais

6.4.2 Relação do Stress Parental com Variáveis Associadas à Percepção
Parental acerca da Forma Como se Lida com a Prematuridade, da Interacção com o Bebé e dos Apoios Recebidos

6.4.2.1 Relação do Stress Parental com Variáveis Associadas à Percepção das Mães
6.4.2.2 Relação do Stress Parental com Variáveis associadas à Percepção dos Pais

6.5 Comparação do Stress Parental Experimentado por Mães e Pais de Bebés Prematuros

7. Discussão

7.1 Stress Parental Experimentado por Mães de Bebés Prematuros

7.2 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Sócio-demográficas das Mães, e
Relativas à Gravidez e ao Parto

7.3 Relação entre o Stress Parental e Variáveis Relativas ao Bebé Prematuro
7.4 Percepção Parental acerca da Forma Como se Lida com a Prematuridade, da
Interacção com o Bebé e dos Apoios Recebidos, e sua Relação com o Stress Parental
7.5 Comparação do Stress Parental Experimentado por Mães e Pais de Bebés
Prematuros

8. Conclusão

9. Referências Bibliográficas

Anexos

 

 

Trabalho completo